sexta-feira, 29 de agosto de 2014

Dicas para quem vai morar sozinha


Quando se toma a decisão de morar sozinha, tem tudo para correr mal, tratar da água, da luz, do gás, da televisão/internet, fazer as malas, contactar imobiliárias, comparar preços, ir ver casas, contactar com o senhorio, negociar alguns pormenores da casa, conhecer o bairro/cidade nova, conhecer os vizinhos/colegas, avaliar estacionamento, analisar os serviços disponíveis nos arredores como bancos, farmácias, padarias/pastelarias, centros de saúde, correios... Estes em regra estão no centro da cidade e se vais para uma cidade nova, em que não conheces nada, nem ninguém, o centro poderá ser a melhor solução para ti, até te ambientares, depois de conheceres bem a cidade, o ambiente, aí sim, podes pensar em mudar para os arredores, onde as casas são mais baratas. 





Seguem-se umas dicas úteis para quem vai agora morar sozinha e quer evitar que as coisas corram pelo pior.

  1. Adere ao débito direto: Com a correria do dia-a-dia e os prazos de pagamento diferentes para todos os serviços a tendência para nos esquecermos de pagar as contas pode ser um inimigo a combater. Se não queres ir tomar banho e correr o risco de a água subitamente deixar de aquecer em pleno inverno a rondar os 6 graus negativos, o débito direto pode ser o teu melhor amigo. Ainda mais naqueles serviços em que a sua subscrição traz alguns benefícios como descontos, mensalidades gratuitas num período limitado de tempo e a utilização de mais serviços que apesar de não serem contratados depois de oferecidos dão muito jeitinho, entre outros.
  2. Avalia as tuas necessidades: Se vais trabalhar 10 horas por dia, ao fim de semana tencionas ir para casa dos pais, ou ainda, se trabalhas de dia e estudas à noite, se calhar o pacote de 150 canais não seja o que mais precisas, visto não teres muito tempo para ver televisão e como tal usufruir deste pacote mais caro. Se vais morar sozinha devido a estares a tirar um curso superior noutra cidade e não tens intenções nenhumas de conviver com estranhos, arrendar um T3 talvez não se justifique, mesmo que tenhas kg e kg de roupa.
  3. Não gastes mais que a tua taxa de esforço: Na hora de arrendar uma casa define uma taxa de esforço consoante o teu rendimento mensal, isto é, se ganhas 600 euros mensais, a renda não deverá ultrapassar os 60% deste valor, logo os 360 euros para conseguires pagar as restantes despesas e ainda fazer uma poupançazinha que dá sempre jeito.
  4. Organiza-te: Este será um tópico a desenvolver futuramente, nada mais prático, poupa tempo, previne dores de cabeça, permite gerir melhor os gastos e desperdícios.
  5. Tem um documento onde organizas todas as tuas finanças: Posso sempre fazer num futuro próximo, se assim quiserem, e explicar o seu funcionamento. Nada melhor do que controlares e teres uma visão geral para onde é que o dinheiro voou este mês, sim ele voa.
  6. Cria as tuas próprias regras: Sim eu sei, o melhor parte de morar sozinha é mesmo não ter que respeitar as regras de casa dos pais, mas a ausência de regras dá lugar a uma anarquia, e esta por sua vez, ao stress, às dores de cabeça, à desorganização, que diminui a tua disponibilidade social e rendimento profissional, afetando a tua vida. "Eh que exagero!" Não é! Dormir num quarto desarrumado pode provocar insónias, por exemplo, e aí temos as consequências já mencionadas. Por isso meninas definam a regularidade com que vão arrumar a casa, fazer as limpezas mais a fundo, a regularidade com que vão cozinhar, o regime de visitas, tudo vale para garantir a harmonia e tranquilidade do vosso lar, doce lar.
  7. Mantém uma imagem credível: "Então eu saí de casa para não dar satisfações a ninguém e agora vens-me falar em manter uma imagem credível?" Sim, não tens de facto dar satisfações a ninguém mas é sempre bom ter uma boa imagem junto da vizinhança. Por isso meninas respeitem as regras do prédio/condomínio, não façam barulho em horários impróprios, sejam sempre educadas, não deixem lixo à entrada a emitir cheiros. Ninguém gosta de vizinhos barulhentos que não respeitam o espaço dos outros.
  8. Investe dinheiro para poderes poupar dinheiro: Isto faz todo o sentido, há alguns gestos ao nível da habitação que se podem refletir num futuro a médio prazo e que devem ser adotados. Por exemplo comprar lâmpadas económicas. Mas podemos num futuro explorar este tópico, pois tem muito o que se lhe diga.
  9. Mantém-te profissional: Não é por morares sozinha que deves descuidar o horário de entrada no trabalho só porque ficaste a ver televisão até tarde e no dia seguinte estás cheia de sono. Manter o emprego ou a bolsa de estudo/estágio nunca foi tão importante, pois ficas sem qualquer maneira de te sustentares e gerir a tua própria casa. E por isso mesmo convém manter os laços com os familiares, mesmo que mores longe, pois é com eles que podes contar nas horas de maior aperto.

Estas foram algumas dicas para quem vai morar sozinha. Como podem ver há muitos tópicos que podem vir a ser explorados futuramente. Que acham? Querem que sejam explorados? Sugerem novos tópicos?


Márcia Ferreira

Sem comentários:

Enviar um comentário