terça-feira, 9 de junho de 2015

Séries que nunca deviam ter terminado #2

Já não é novidade nenhuma que me vou afeiçoando às séries e quando terminam fica aquela sensação de "orfandade"... vazio... e procuro desesperadamente uma substituta! Às vezes encontro e vou recomendado pelo blog, mas noutras vezes é pior a emenda do que o soneto... Estava a pensar fazer um post sobre séries que não me convenceram ou deixaram de me convencer?! Mas, ainda não é este.

As séries que nunca deviam ter terminado para hoje são...

Gossip Girl


Gossip Girl é um drama e romance, cotado com 7.4,  constituída por 6 temporadas na sua maioria compostas por uma média de 20 episódios baseados nos livros de Cecily Von Zieger que conta a história de 5 adolescentes nova-iorquinos.

Serena, Blair, Nate, Charles e Dan (à posteori) são jovens ricos, mimados, que vêem diariamente a sua vida exposta num blog que relata anonimamente todas as suas aventuras, esquemas, romances e traições. Durante as 6 temporadas desconhecemos o/a autor(a) do blog e sinceramente apesar deste ser o êxtase do final, chega um momento que já nem te importas quem é o/a autor(a), queres saber quem é que vai ficar com quem e o que a Blair vai usar na festa X... De facto, esta série tem efeito novela em que "não perca o próximo episódio porque nós também não".



O figurino é es-pe-ta-cu-lar, o guarda roupa irrepreensível e excelente, não há episódio em que quer a Blair quer a Serena não apareçam lindas, até com a farda do colégio. A fotografia dentro dos parâmetros do bom e muito bom, o argumento apesar de juvenil até tem o seu interesse e a volta dada à história e o desenrolar não foi muito cansativo, nem saturante, pois acabamos por "crescer" com as personagens a evoluir nos interesses e expectativas. 

Acompanhamos o secundário, o primeiro emprego e a amadurecimento de cada uma das personagens que lutam por poder, reconhecimento, respeito como as suas famílias (também elas pertencentes à história) já conquistaram, num mundo onde só há lugar para os melhores.

Ao longo da trama vão aparecendo personagens novos, com objectivos distintos, todos eles relacionados com este clã e apesar de amores e desamores, apesar das traições, apesar de tudo são super unidos e protetores.

Era interessante ver cada um deles na vida adulta... com uma vida estável, como é a vida depois do blog que lhes dava a notabilidade e fazia com que todos quisessem ser como eles.

Ghost Whisperer

Esta não é uma série de excelência, não acompanhei religiosamente, já estava ligeiramente aborrecida com o seu desenrolar mas tive pena quando terminou.

Esta série era exibida na TVI no sábado à tarde, quando não dava para sair de casa ela fazia companhia, muitas vezes durante o estudo, acabando a Melinda Gordon conquistando a simpatia dos telespectadores.

Melinda desde criança que tem o dom de ver fantasmas que por algum motivo não ultrapassaram a luz, onde teriam o descanso eterno. Eles procuravam, mostravam-lhe sinais do que os prendia e ela tentava e conseguia essa passagem.

O que é que isto tem de fascinante? Nada, na verdade nada...nem sequer a cotação atribuída pelo IMDB, 6.3, mas a verdade é que capta a tua curiosidade e não é repetitiva, pois todos os episódios têm uma história diferente.

Contudo, o desenrolar entrou em caminhos perigosos e até percebo porque tiveram que meter fim, a não ser que desse uma reviravolta exagerada como foi dando aos poucos. Seja como for ainda durou 5 temporadas constituídas em média por 20 e poucos episódios e recomendo para enquanto estiveres a cozinhar, a lavar a loiça, a passar a ferro... para te fazer companhia nas alturas em que possas dispensar a tua atenção do ecrã.

 Spartacus

 

O que posso dizer sobre esta série? Está verdadeiramente interdita aos mais sensíveis e é para maiores de 16 anos, pelo menos. Mas como poucos vão morar sozinhos com menos dessa idade, vá, vou falar sem medo.

Esta série está recheadissíma de sangue, sexo, luta, drama e história. Mas se muitos a tratam com redundância de ser apenas sexo e sangue eu encontro a historia de um (bom) guerreiro que luta pelo amor da sua vida contra tudo e todos. Spartacus foi escravizado logo no primeiro episódio e afastado da sua mulher. Aqui está a motivação e a justificação ética para tudo o que se passa nos restantes episódios.

Esta série está cotada com 8,7 tem 3 temporadas com aproximadamente 10 episódios de 55 minutos, e uma temporada extra no intervalos de duas delas porque o primeiro actor que fazia de Spartacus, Andy Withfield, morreu e teve que ser substituído por Liam McIntyre. Garanto-te que te vai custar habituar a esta mudança... mas depois acabas por até gostar deste último, porque de inicio ele tem uma cara demasiado menininho para ser o grande Spartacus, mas acaba por ser essa mesma característica que lhe dá piada.

A fotografia é linda, o argumento com a qualidade reconhecida à décadas, a representação tem potencial... basicamente é uma série a não perder.

 

Revenge



Amanda Clarck muda de identidade para Emily Thorne para vingar a morte do seu pai, preso por ser acusado pelos Grayson por um atentado terrorista. Convicta da inocência do seu pai que lhe deixa uma fortuna, alia-se a Nolan para pôr em prática um conjunto de planos e estratégias para eliminar 1 a 1 os envolvidos na morte do seu pai.

Esta série é imperdível, cotada com 8 em 10 pelo IMDB tem 4 temporadas de aproximadamente 20 episódios cada com uma duração de 44 minutos. Este drama, mistério e thriller teve um final que está na boca do mundo e com razão e vale mesmo a pena assistir.

Chega a uma altura que ficas "já não sabem mais o que inventar", mas depois de um time out, quando começas a rever ficas, novamente, preso (a) ao ecrã.

 Qual conheces?

Que séries recomendas?

 


Sem comentários:

Enviar um comentário