terça-feira, 13 de outubro de 2015

A ciência de ler um rótulo

Que nós somos aquilo que nós comemos já todos nós sabemos, conheço muitas nabas por aí, muitos bananas e por aí adiante... Estudos indicam que o risco de desenvolver Alzheimer diminui em 53% numa alimentação típica mediterrânica. Se as coisas já andam preocupantes por estes lados, nem quero imaginar lá para o interior da Europa. Só para dar um bocadinho mais de cultura geral, a nossa Dieta Mediterrânica foi considerada Património Cultural Imaterial da Humanidade no ano 2013, vá já tens um novo quebra gelo para o elevador.

Mas, apesar de termos uma das dietas mais saudáveis do mundo, verifica-se cada vez mais intolerâncias alimentares e problemas gastrointestinais, as chamadas doenças contemporâneas, muito por culpa da nossa alimentação. "Então? Ainda agora éramos todos saudáveis e íamos viver até aos 100 anos com uma memória de meter inveja a qualquer politico de 40 anos, agora já não presta?" falo da preferência pelos produtos embalados, artificiais, cheinhos de aditivos e pequenos venenos. E é aqui que ler os rótulos, torna-se uma ciência.

Se já há grupos específicos de pessoas que dominam esta arte de ler os rótulos como os celíacos e intolerantes ao glúten que andam sempre em busca de expressões como "pode conter vestígios de glúten", "contém glúten" ou APC e a espinha traçada que tanta alegria lhes dá; os diabéticos analisam a quantidade de açúcar que também é alvo de atenção de quem sofre de obesidade ou faz dieta juntamente com as calorias, os hipertensos e cardíacos vão logo para as gorduras e sódio e por fim os que sofrem de insuficiência renal prestam atenção ao potássio, fósforo e sódio, agora convido-te a juntares-te a eles. Vá sem medo... eu sei, eu sei, pode ser assustador de inicio, mas prometo que com o tempo vais-te habituar.

Para começar procura produtos alimentares com baixo teor de gorduras saturadas, trans, açúcar e colesterol e  ricos em amido. Depois é só teres atenção a um ou outro truque para leres eficazmente os rótulos e analisar o perfil nutricional dos alimentos, dignos de qualquer curso de ensino superior pela literacia que exige.

1º Lugar: Os ingredientes

Estes estão listados por ordem decrescente, sendo o que está em primeiro lugar o ingrediente que se apresenta em maior quantidade. O ultimo é o menos processado e com menos aditivos. Atenção às quantidades:
  • Sal: 5g/dia (2g de sódio por dia)
  • Ácidos gordos saturados: 10g/100g de gorduras saturadas
  • Gorduras monoinsaturadas e polinsaturadas 
  • Açúcar 25g/dia 
  • Proteínas e fibras 10g/100g de produto
2º Lugar: Alergias

São obrigados a terem esta informação, por vezes metem "pode conter vestígios de..." para fugirem com o rabo à seringa se a coisa der para o torto. Normalmente estão a negritos.

3º Lugar: Validade

Aqui quando diz "consumir até"... não arrisques a não ser que queiras fazer uma limpeza interna e sujeitares-te às consequências chatas que bem sabemos. Quando diz "consumir de preferência até..." se puderes lhes fazer a vontade tudo muito bem, mas se não também não vem mal ao mundo e podes comer fora do prazo desde que não tenha alterações ao nível da textura, cheiro e aspecto.  

4º Lugar: Tamanho das letras e números

No caso das letras serem muito pequeninas podes reclamar, a lei obriga a que tenha uma dimensão mínima. Depois é como tudo na vida, as letras mais pequenininhas são traiçoeiras, atenção a elas.

E é isto espero que domines esta arte e saber.


Sem comentários:

Enviar um comentário