terça-feira, 3 de novembro de 2015

Livro: 50 Sombras de Grey

"50 Sombras de Grey? Isso está tão demodé, a onda do massoquismo já passou... não sabias?" Sabia... e por isso mesmo é que decidi ler, não gosto quando toda a gente fala da mesma coisa, não me agrada modas literárias e não sou fã de ondas muito expressivas sobre temas!
Quando vi o filme e falei nele aqui, reparei que havia algumas lacunas que gostaria de esclarecer e pensei que ao ler o livro ia fazê-lo.

"Anastasia Steele é uma estudante de literatura jovem e inexperiente. Christian Grey é o temido e carismático presidente de uma poderosa corporação internacional. O destino levará Anastasia a entrevistá-lo. No ambiente sofisticado e luxuoso de um arranha-céus, ela descobre-se estranhamente atraída por aquele homem enigmático, cuja beleza corta a respiração. Voltarão a encontrar-se dias mais tarde, por acaso ou talvez não. O implacável homem de negócios revela-se incapaz de resistir ao discreto charme da estudante. Ele quer desesperadamente possuí-la. Mas apenas se ela aceitar os bizarros termos que ele propõe... Anastasia hesita. Todo aquele poder a assusta - os aviões privados, os carros topo de gama, os guarda-costas... Mas teme ainda mais as peculiares inclinações de Grey, as suas exigências, a obsessão pelo controlo… E uma voracidade sexual que parece não conhecer quaisquer limites. Dividida entre os negros segredos que ele esconde e o seu próprio e irreprimível desejo, Anastasia vacila. Estará pronta para ceder? Para entrar finalmente no Quarto Vermelho da Dor? As Cinquenta Sombras de Grey é o primeiro volume da trilogia de E. L. James que é já o maior fenómeno literário do ano em todos os países onde foi publicado."


Onde é que íamos? Ah pois as lacunas... de facto elas mantém-se! Ou eu sou muito estranha e exigente ou eles é que foram muito rápidos... Como é que duas pessoas se enlouquecem assim de um modo tão intenso de um dia para o outro? Não me fales em amor à primeira vista, porque se não houvesse aquele mistério, aquele charme, vá ser rico e giro também ajuda a moça não estava tão predisposta a levar tau tau...

Este livro de 552 páginas e letra minúscula, tem uma escrita ligeiramente chocante, maiores 18 anos, mesmo! Ok, ela é responsável pelo que escreve e não pelo o que eu imagino, mas é bastante descritivo, visual  e ilustrativo podendo ferir susceptibilidades... depois habituar-te e isso acaba por passar mas até lá... podes vir a precisar de consultas de psicologia!

Gosto do Grey do filme, o de livro é meio pãozinho sem sal, ligeiramente imaturo com piadinhas e indirectas bastantes básicas... mas vá... a autora dá ali uma discrição do comportamento não verbal, da vestimenta (e muitas vezes a falta dela), o olhar, a postura... apela a tua imaginação e como tu como queres uma história de Cinderela moderna, dás um desconto à coisa e rendes-te ao homem! E depois o esforço que faz para a agradar? Os momentos e segurança que ele lhe proporciona? Eh pah... se ele não fosse um ser, hum que adjectivos escolher? Singular, nas suas preferências sexuais era o homem perfeito! Mas o amor não é isso mesmo? Aceitarmos as diferenças e adaptarmos?! (que profundo, bateu forte aí dentro, admite lá).

Outra coisa, aquela necessidade da autora o retratar como uma vitima de um passado trágico que sofreu bastante nos primeiros anos de vida, de modo a justificar os seus gostos particulares ajuda na coisa... oh coitadinho! Porque se assim não fosse ele passaria a ser  um traste, esquisito, abusador e até ponderavam ligar para a APAV nos episódios de agressão.

Agora a Anastacia.. a do filme também é ligeiramente mais interessante, como não temos que levar com os pensamentos dela a coisa até se aguenta. Ah, o livro é narrado por ela que conta tudo, o que disse, o que ouviu, o que pensou, o que viu... o que dá uma certa pessoalidade à história. Mas, a moça é bem complicada, tipo o moço aparece para ter com ela, sai no meio da noite só porque a menina decidiu beber demais, leva-a ao apartamento dele de helicóptero, tenta protegê-la até dele próprio, viaja km só para a ver... e ela? Ah será que ele gosta de mim? Será que só me quer para submissa? bla, bla, bla... mulheres deste país não lhe sigam o exemplo por favor... descompliquem, as inseguranças só estragam e criam obstáculos numa relação e nós não queremos isso pois não? Agora homens?! Esses sim, podem seguir o exemplo de Grey, mas vá tentem resistir à tentação de as espancar com um cinto, ou chibata e já agora se não for pedir muito de as humilhar a não ser que elas queiram, claro! Ai já me abstenho.

Não vou recomendar ou deixar de recomendar este livro. Não tenho grande experiência em livros eróticos e como tal não tenho tenho de comparação sobre a sua qualidade, a escrita também não está fantástica mas até que percebo que possa ser para dar aquele informalidade de discurso oral, o conteúdo também não é nada doutro mundo [vá lá... qual não é a mulher que não sonha que o príncipe encantado (se for bom tanto melhor) lhe vá salvar ao meio da noite, lhe diga o quanto é linda, lhe surpreenda com presentes e que viaje km só porque não aguentou as saudades...?! até eu que não gosto nada destas paneleiradas já suspirei por tal coisa - a culpa é da disney!] e como tal se esperas uma excelente obra literária, então esquece esta não é opção certa para ti.

Já conheces?


Sem comentários:

Enviar um comentário