terça-feira, 8 de dezembro de 2015

Salta uma rubrica como pipocas #22

É impressão minha ou o frio chegou com toda a sua força e pujança? Se saímos corremos o risco de ficarmos igual ao Olaf e olha que eu já começo a perder a cabeça...
Para garantir a tua segurança vou propor uns filmes que andei a ver, para estares no conforto da tua cama, com uma mantinha, um cházinho e boa companhia. Como adoro!

A viagem de 100 passos


Duração: 122 min
Género: Comédia, Drama
Cotação: 7,3 /10
Realização: Lasse Hallstrom
Escrito por: Steven Knight
Data de Estreia: 14 de Agosto de 2014
Cotação Pessoal: 6,5/10

A Madame Mallory tinha o restaurante perfeito e bastante conceituado até que este foi ameaçado pelo restaurante indiano de Papa. Esta ameaça deu inicio a uma guerra entre ambos que só terminou quando Hassan decide aprender a cozinha francesa e se destaca por isso. 
Normalmente não gosto de filmes de cozinha, este foca-se muito nas receitas e na confecção das coisas, na apresentação dos pratos mas fica descansada/o que não faz concorrência ao Master Chef. O argumento é previsível, a fotografia negligenciada, a realização pareceu-me interessante, o enquadramento bem perceptível com uma clara preocupação ao nível dos cenários e de casting.
Claro que não prima pela originalidade, mas recomendo pela dança entre as duas culturas, pela lição moral e pela banda sonora. Eu juro que apesar de ter indianos eles não dançam em coreografias grupais.

Sei lá



Duração: 110 min
Género: Comédia, Romance
Cotação: 4,5 /10
Realização: Joaquim Leitão
Escrito por: Margarida Rebelo Pinto
Data de Estreia: 03 de Abril de 2014
Cotação Pessoal: 4,3/10

Sim, só agora é que me dignei a ver este filme, e vi agora porque enquanto estava a fazer zapping ele estava a começar e eu pensei "porque não?" e assim o fiz. Eu sabia que havia alguma coisa que não me convencia, sabes aquele 6º sentido? Nunca tive grande vontade de o ver, mesmo quando era uma febre.
A história é simples e até diria básica e a tentativa de lhe dar alguma complexidade estraga tudo. Madalena tinha o relacionamento perfeito com Ricardo que sem motivo aparente desaparece da sua vida sem avisar, e fica ali pobre, coitada, a fazer o luto durante um ano com a ajuda das suas amigas. Estas? Tinham muito do que se lhe diga, uma não quer relacionamentos mas espera pelo príncipe encantado secretamente, outra e casada e mal casada e a outra só quer sexo e divertir-se. Isto até conhecer Francisco que tal como Ricardo não é quem ela julga ser, entrega-se desilude-se e acaba tudo bem... 
Não gostei, os diálogos o do mais básico, previsível e desavido que pode haver, o argumento pobre, a fotografia não existe e nem a banda sonora se salva. Gostei apenas do guarda roupa e dos cenários que tinha uma decoração lindíssima.

Hotel Transylvânia 2



Duração: 89 min
Género: Comédia, Animação e Familiar
Cotação: 6,9 /10
Realização: Genndy Tartakovsky
Escrito por: Robert Smigel, Adam Sandler
Data de Estreia: 10 de Dezembro de 2015
Cotação Pessoal: 5,8/10

Bonecada! Eu não sei como é contigo, mas eu nesta altura só me apetece beber chá quente e ver filmes de animação... acredito que deve haver por aí algures muita boa gente como eu, já que nesta época há imensas estreias. Entre elas, o hotel transylvania 2, já vi o primeiro e adorei este...
Se não viste o primeiro aconselho a fazê-lo já que este lhe dá continuidade. O filme começa com o casamento de Mavis com Jonathan que como, quem viu o primeiro, sabe é humano. Desta união resulta um bebé que até aos 5 anos ninguém sabe se é um monstrinho ou humano, Dracula desesperado por garantir a continuação da linhagem inicia 1001 aventuras para assustar e despertar o vampiro que há na criança. Esta insistência cria todo um drama familiar que mete os seniores da família ao barulho e as velhas guardas, criando uma cena bem twilight.
A moral da história é aceitarmos os outros tal como são e independentemente das suas diferenças, esta está bem explicita e compreensível, mas até lá chegar e por tantas personagens e informações novas, pode ser confuso para a criançada.
  

Sem comentários:

Enviar um comentário