quarta-feira, 27 de janeiro de 2016

Alimenta o teu cerebro: Parte II

Já analisamos a importância dos alimentos para a saúde do nosso cérebro, mas aposto que ficaste com algumas duvidas sobre como tudo isto se procede. Eu também, por isso fui ler algumas informações partilhadas por uma nutricionista e aqui estou eu para massificar a mesma.

O cérebro sendo um órgão em pleno funcionamento 24 horas por dia precisa de ser nutrido e devidamente alimentado. É esta alimentação que influência os nossos movimentos, emoções, batimentos, estimulação nervosa e tudo o que envolva e requeira energia. Isto tudo está direta e indiretamente influenciado pela serotonina que é monoamina que determina o nosso bem estar pela ação exercida no sono, apetite e inibição da dor. Esta é 95% produzida no tacto gastrotinal, tornando-o o principal canal das emoções e sensações.

Começando toda a ação de bem estar produzidas a nível gástrico os suplementos probióticos ao reforçarem a barreira intestinal vão baixar os índices de ansiedade e stress que afectam o nosso raciocino. Se não acreditas pesquisa sobre os estudos que comprovam que a depressão tem menor prevalência nos países com uma dieta mediterrânea e japonesa que  por serem ricos em vegetais, fruta, peixe, carne branca, azeites e cereais que funcionam como probióticos.

Toda esta ação é razão mais do que suficiente para mudares os teus hábitos alimentares, começando por uns truques fáceis como retirar os açúcares refinados e gorduras saturadas da tua alimentação, estes desregulam o metabolismo da insulina, aumentam a inflamação que provoca o decréscimo das nossas capacidades e aumenta a probabilidade de doenças como a bipolaridade. A estes junta as bebidas alcoólicas, alimentos processados e carnes vermelhas. Procura alternativas naturais e gorduras boas (um segredo entre nós que ninguém nos ouve, vou fazer um post sobre isto), alimentos ricos em vitaminas, minerais e antioxidantes.
Se te sentes cansada e sem energia experimenta tirar a lactose e alimentos ricos de glutén por pouco tempo para veres se a coisa melhora e claro sê mais ativa/o.

Agora estamos esclarecidas/os?

3 comentários:

  1. Li um li do há pouco tempo que falava sobre isto. Recomendo! É muito pertinente.

    http://www.bertrand.pt/ficha/cerebro-de-farinha?id=15786029

    ResponderEliminar
  2. A escrita (não) inteligente do meu telemóvel está extraordinária! Obviamente, li um livro. :)

    ResponderEliminar
    Respostas
    1. Esse livro parece mesmo interessante, fiquei curiosa. Outro que também ando para ler é um que é qualquer coisa como "barrigas de trigo", li que está muito interessante e útil.

      Beijinhos

      Eliminar