segunda-feira, 18 de abril de 2016

Gorduras vegetais VS gorduras animais

As gorduras vegetais têm conquistado protagonismo na cozinha dos portugueses que cada vez mais deixam de comer apenas para matar a fome, mas para tirar partido dos melhores nutrientes e procurar mais saúde através de uma alimentação equilibrada.

Os óleos vegetais são lípidos, que obtidos de frutos secos ou sementes, tornam-se insentos de impurezas, que normalmente se apresentam em estado sólido numa temperatura até 20º, passando a estado liquido quando a ultrapassam.

Estas gorduras são constituídas maioritariamente por ácidos gordos (triglicéridos) que se dividem em:

  • Gorduras saturadas: Estas na sua estrutura quimica não contém ligações entre átomos de carbono livres para reagir com outros átomos, o que lhe confere o estado mais sólido.
  • Gorduras monoinsaturados: Que já contém essa ligação entre átomos de carbono para reagirem com outros átomos e como tal a temperatura ambiente já se apresentam liquidas, mas com tendência a solidificar a baixas temperaturas.
  • Gorduras Polinsaturadas: Bastante semelhantes aos anteriores quer na ligação entre átomos como na sua consistência.
Os lípidos constituem um dos 3 macronutrientes que estão presentes nos alimentos, desempenhando um papel importante para a nossa saúde e energia e não é tão prejudicial como acreditamos. No entanto, o seu consumo excessivo pode ser prejudicial. Elas têm um papel importante para o crescimento, desenvolvimento e fortalecimento do sistema imunitário, manutenção da saúde cardiovascular e na resposta a estímulos inflamatórios, uma vez que reduz o mau colesterol (LDL) e aumentar o bom colesterol (HDL).


Já as gorduras animais são ricas em ácidos gordos saturados e como tal aguentam temperaturas mais elevadas para fritar e assar.

Estão associados ao incorreto metabolismo das gordutras e ao aumento do colesteral que consequentemente vai aumentar o risco de doenças cardiovasculares e outras patologias do aparelho circulatório.

Contudo, também possui algumas gorduras boas como os ácidos gordos ómega 3 do peixe (anti-inflatório e antioxidante), betacaroteno do ovo que contribui para a formação da vitamina A tão importante para o sistema ocular, nervoso e imunitário.

Não têm gorduras hidrogenadas como as vegetais que ao serem processadas vão alterar o metabolismo lipidico e aumentar o mau colesterol.

Sem comentários:

Enviar um comentário