sábado, 7 de maio de 2016

Sabes o que andas a comer? Sementes de girassol

Já deves ter reparado que eu como muitas sementes, em vez em quando lá decido soltar o pássaro que há em mim e lá as meto na fruta, cereais, iogurtes, saladas e até em alguns pratos... não tenho nenhum distúrbio de personalidade e se o faço não é porque acho que sou um ser com penas  mas porque acredito que têm muitos benefícios para a saúde. Tantos que para esta rubrica não encontrei quaisquer malefícios. Foi a pensar nisto que decidi fazer um especial sementes, na mesma lógica do especial chás que já fiz outrora.
Para começar escolhi as sementes de girassol ricas em vitaminas do complexo B, fibras, proteínas, potássio, magnésio, cobre, fósforo, selénio, vitamina E e A e ômega 3 e 6, tão apreciadas pelos índios americanos, espanhóis, russos, peruanos, argentinos, franceses e chineses.
Benefícios para a saúde
As sementes de girassol têm gorduras polinsaturadas que reduzem o mau colesterol e atuam como antioxidantes essenciais para a formação e recuperação muscular. Elas têm uma ação eficaz no combate de tromboses arteriais, hipertensão e na prevenção de doenças cardiovasculares.
O seu consumo ajuda a garantir o bom funcionamento cerebral que como tem vitamina E ainda combate o seu envelhecimento deste orgão.
A presença de magnésio ajuda quem sofre de sintomas da menopausa, relaxa os músculos e protege os ossos.
Como são ricas em fibras ajudam na manutenção do funcionamento intestinal e ajudam a emagrecer por dar uma sensação de saciedade.
Os seus antioxidantes e propriedades diminuem o risco de cancro, ao ter selénio inibe a proliferação de células cancerígenas induz a sua apoptose, ou seja, o mecanismo de autodestruição que o corpo usa para se livrar das células anormais.
Como são anti-inflamatórias reduzem os sintomas de asma, osteoartrite e arterite como reumatoide.

Sem comentários:

Enviar um comentário