segunda-feira, 30 de maio de 2016

Uma chefe para tantas receitas #31

Assim passou um fim de semana... foi bonzinho? Correu tudo bem? Foram felizes com a chuva? Organizaram a semaninha toda? A papinha? Não... sobra sempre para mim, não sei o que seria de ti se não fosse eu... Lembra-te que não duro para sempre.

Segunda



A segunda feira é o dia oficial do "vou começar a comer melhor" e para te ajudar nessa missão proponho um peixinho no forno acompanhado com salada e arroz selvagem.

Começa por temperar o peixe com sal, pimenta e sumo de limão e reserva. Eu usei filetes de peixe gato mas podes escolher qualquer um, até com salmão deve ficar delicioso... olha que agora que falo nisso vou meter no menu...

Num recipiente à parte refoga espinafres, temperando-os com sal e pimenta para não contrastar drasticamente com o tempero do sal. Quando cozidos junta-lhes nozes e passa a varinha mágica para termos o nosso pesto.

Com ajuda de um pincel espalha o pesto por cima dos filetes de peixe e leva ao forno por 40 minutos a 200º.

O arroz selvagem foi apenas cozido em água e sal, como sempre.

A salada tem apenas alface.

Terça


Como tinha saudades de umas almôndegas estufadinhas com massa...

Cozi esta massa sem glutén (quinoa e milho) apenas em água e sal. O facto de ter quinoa na sua composição torna-a bem mais saudável. 

A salada tem rúcula , espinafres e tomate cherry.

Para fazer as almôndegas começa por refogar tomate  em azeite com alguns cubinhos de cenoura. Quando o molho ficar mais consistente, podes juntar as almôndegas e temperar com oregãos, sal e pimenta, simples assim. Deixa absorver o molho e acrescenta um pouco de água. Agora é só deixar cozinhar e servir.

Quarta



Voltamos ao peixe? Eu entusiasmei-me um bocadinho quando descongelei e tinha filetes de peixe gato e terei a mais. Então decidi reutilizados nestas espetadas, mas podes usar outro peixe qualquer, já sabes.

Tempera o peixe com sal, pimenta, sumo de limão, oregãos, alecrim e tomilho e corta-o em cubos. Podes começar a fazer as tuas espetadas alternando os cubos de peixe com rodelas de tomate cherry e coloca a grelhar com um fiozinho, bem pequenino, de azeite. Este peixe vai soltando espuma é normal, vai escorrendo-a frequentemente.

Serve acompanhado com batata cozida em água e sal e com salada de alface e rúcula e sementes de abóbora.


Quinta


Já apresentei um arroz parecido, por isso não me vou desfazer em explicações.

Põe os bifes de frango temperados com sal e sumo de limão a grelhar sem qualquer adição de gordura. Reserva-os.

Coze o arroz integral em água e sal e reserva-o.

Numa frigideira com um nadinha de azeite salteia os cubos de courgete. A ela junta o frango grelhado aos cubos, o arroz, tomate cherry aos pedazinhos, rúcula e cenoura ralada. Podes sempre adicionar pedazinhos de queijo fresco sem lactose.

Sexta


Esta é daquelas receitas especiais para servir à famelga quando se juntam na mesa depois de um dia de trabalho cansativo. Vai parecer que te esforçaste imenso, que te preocupaste como ninguém quando na verdade é bem simples.

Começa por temperar as costeletas com sal e golpeá-las no centro para que absorvam bem o molho. Numa figideira coloca o sumo de uma laranja com um ou outro pedacinho (como na foto) que ajudará a engrossar o molhor. Neste molho coloca oregãos, gengibre, alecrim e louro e deixa levantar fervura, quando o fizer está na hora de colocar umas gotinhas de vinagre de cidra a gosto e depositar sobre a carne. Leva ao forno por 50 minutos a 200º. 

Serve com arroz selvagem cozido em água e sal e uma salada de espinafres, rúcula e sementes de abóbora.

Qual vais fazer para hoje? 

Sem comentários:

Enviar um comentário